sábado, 18 de fevereiro de 2017

Árvores medicinais em São Paulo - guaçatonga

Texto:
Jessica Tiyoko Yamashita - acadêmica de agronomia - Faculdade Cantareira
Marcos Roberto Furlan - Engenheiro Agrônomo - Professor UNITAU e Faculdade Cantareira

Planta nativa de ocorrência em todo o território nacional, a guaçatonga (ou guaçatunga) é referenciada como uma planta importante na medicina tradicional, principalmente pelo uso como cicatrizante. Diz a lenda que lagartos com ferimentos ficam sob a copa da planta para tentar usar as suas folhas como medicamento, daí um outro nome popular, erva-de-lagarto. Algumas tribos indígenas possuem um nome específico, como a tribo Xucuru, de Pernambuco, que utilizam o nome caiubim.

Pertence à família Salicaceae. Seu nome científico é Casearia sylvestris. A denominação guaçatunga, em Tupi guarani, significa “madeira ou cerne com riscos pretos”. Há ainda outros nomes populares, como, por exemplo, cafezeiro-do-mato, cavalinha e varre-forno.

Apesar de também ser denominada de chá-de-bugre, uma outra espécie, a Casearia decandra é mais associada à essa denominação.

Uma de suas características para garantir sua identificação é presença de glândulas nas olhas que brilham quando colocamos a folha entre nossos olhos e o sol.

Quanto aos usos medicinais, a guaçatonga, que apresenta ações farmacológicas, como, por exemplo, antidiarreica, antirreumática, diurética, anti-inflamatória, antipirética e antiofídica (IMATOMI et al., 2009). Também é uma espécie de interesse do Sistema Único de Saúde (SUS) em função do uso contra gastrite e como cicatrizante.

Algumas pesquisas que foram publicadas nos últimos anos:

2015
Eficaz na prevenção da úlcera gástrica
Estudo do extrato fluido de Casearia sylvestris: constituintes químicos, potencial terapêutico e interações medicamentosas

2016
Atividade antimicrobiana contra microorganismos orais.
Antimicrobial potential of Casearia sylvestris against oral bacteria. http://www.scielo.br/pdf/rounesp/v45n4/1807-2577-rounesp-1807-257711015.pdf

Demonstra potencial contra câncer
Preclinical anticancer effectiveness of a fraction from Casearia sylvestris and its component Casearin X : in vivo and ex vivo methods and microscopy examinations

Referência

IMATOMI M., PEREZ, S. C. J. G. A., FERREIRA, A. G. Caracterização e comportamento germinativo de sementes de Casearia sylvestris Swartz (SALICACEAE). Rev. Bras. Sementes v. 31, n.2, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbs/v31n2/v31n2a04.pdf. Acesso em: 14 de fev 2017.
Fotos
Autoria: Jessica Tiyoko Yamashita

Oferecido pela Capes, portal reúne publicações internacionais dos últimos 400 anos

Plataforma digital reúne publicações internacionais dos últimos 400 anos

Oferecido pela Capes, portal tem arquivos com mais de 10 milhões de páginas digitalizadas de publicações periódicas, como The Economist e Financial Times

Por Portal Brasil
A Gale NewsVault, plataforma oferecida pelo Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), reúne dados históricos que contemplam os últimos 400 anos de informações publicadas em grandes veículos de comunicação internacionais. O acesso é gratuito.

A plataforma reúne arquivos com mais de 10 milhões de páginas digitalizadas de publicações periódicas, como The Economist, Financial Times, Liberty Magazine, Listener, Picture Post, Sunday Times e Times.

Na base da dados é possível fazer pesquisa cruzada de dados, procurar jornais publicados em determinada data, visualizar publicações em tela cheia, salvar, marcar e imprimir resultados, entre outras funcionalidades.

Mais informações sobre as coleções da Gale NewsVault na página da Capes na internet. Os arquivos da da editora Gale Cengage Learning estão acessíveis on-line no Portal de Periódicos.


in EcoDebate, 27/01/2017